sexta-feira, 15 de julho de 2011

"Poema ausência"



“POEMA AUSÊNCIA”
Busco-te em cada gota de orvalho...
Em cada estrela que vejo no céu...
Em nas rosa que desabrocha...
Na primavera.
Busco-te em todos os canteiros de flor...
Vejo-te em meus sonhos com o rosto suave...
Como as rosas do meu jardim...
Vejo-te no resplendor do sol...
Imagino-te em meus braços...
Acaricio suavemente sua face...
Murmurando digo... Amo-te meu amor...
Vem compartilhar comigo esse lindo...
Momento de primavera.
Amo-te apesar da distancia que nús separa...
Tu és único em minha vida.
Sinto seu perfume transbordar todo meu ser....
Como a brisa das manhãs ao nascer do sol..
Irradiando a minha alma de felicidade...
Num gesto único do amor verdadeiro.
Na ausência do seu sorriso...
Sinto o gosto amargo de um chocolate...
Que ficou na metade do meu...
Sabor.
A ausência de teu sorriso...
Do teu reconhecimento...
De que eu ainda estou perto...
Observando o teu lento...
Movimento, teu pensamento....
Transforma este sabor em dor.
Da tua subconsciência...
De teus sonhos, velando...
Sem exigência de retorno...
Numa angústia própria, da minha...
Lembrança dos lindos momentos e juras trocadas.
Sorriso troca de carinhos...
Cumplicidade, ternura, segurança.
Estou sentindo este deserto...
Que é te ter e não te ter...
E nesses inumeráveis sonhos...
Meus e teus.
Juntos então falamos...
Assim, através de sonos breves...
Onde não te sinto só...
Amor meu...
Penses o que pensar nessa presença...
Viva, mas ausente, que o meu amor...
Jamais morrerá, irá contigo.
Para sempre e sempre, eu te amo, ouviu?
Autora Maria José.


Nenhum comentário:

Postar um comentário